Jair Ventura - Botafogo 2016

Jair Ventura comandará o Botafogo na partida contra o Cruzeiro, pela Copa do Brasil (Foto: Vitor Silva / SSPress)

RADAR/LANCE!
31/08/2016
14:15
Rio de Janeiro (RJ)

O Botafogo perdeu sua primeira partida sob o comando de Jair Ventura. A derrota para o Atlético-PR, na última segunda-feira, colocou o time em alerta para a próxima rodada do Campeonato Brasileiro, quando enfrentará o o Fluminense, no dia 7 de setembro, para tentar se afastar de vez das posições de risco da zona do rebaixamento.

No entanto, o time da estrela solitária terá mais um grande desafio antes desta partida.  Nesta quinta, a equipe alvinegra enfrenta o Cruzeiro, às 20h (de Brasília), no Estádio Luso-Brasileiro, pelo jogo de ida da segunda fase da Copa do Brasil. Para os especialistas do LANCE!, diante da importância de ir bem nas duas competições, o Botafogo deve preservar apenas parte de seus jogadores contra a Raposa. Confira as análises:

EDUARDO MANSELL - Editor do LANCE!

A prioridade do Botafogo no ano é o Campeonato Brasileiro, pois um novo rebaixamento seria péssimo para a sequência do clube como um todo. Principalmente no que diz a sobrevivência financeira. Priorizar não significa, porém, deixar de lado a Copa do Brasil. Basta ser inteligente e adotar um sistema de rodízio eficiente.

Por exemplo, Joel Carli, Fernandes, Leandrinho, Rodrigo Pimpão e Canales, por exemplo, podem dar conta do recado se utilizados contra o Cruzeiro. O jovem Diego também já mostrou querer mostrar serviço. Em compensação, não há motivo para preservar titulares como Sidão ou até mesmo o Diogo Barbosa, que não pega o Grêmio por estar suspenso. Eu preservaria parte do time contra o Cruzeiro.

VINÍCIUS NAPPO NOGUEIRA BRITO - Repórter do LANCE!

Acredito que dê para levar as duas competições, pelo menos nessa fase de oitavas de final. O Botafogo, atuou muito pouco nas últimas semanas - foram três jogos no mês de agosto - e o elenco está todo completo. Ao mesmo tempo, terá uma maratona em setembro. Não vejo algo positivo em fazer muitas trocas na equipe. Talvez a entrada de nomes como Leandrinho, Fernandes ou Rodrigo Pimpão, que já tem o costume de entrar nas partidas e estão mais entrosados.

Dentro do clube, a Copa do Brasil é vista como uma chance de título inédito, além do bom dinheiro que ganha avançado para as fases mais importantes. Acredito que não terá essa de prioridade. Time vai com sede nas duas competições.