Botafogo x Santa Cruz

Dez anos atrás: Jorge Henrique no Santa Cruz e Juca no Botafogo (foto: Julio Cesar Guimaraes/Lancepress!)

Felippe Rocha
03/07/2016
07:50
Rio de Janeiro (RJ)

O último confronto entre Botafogo e Santa Cruz, na Série A do Campeonato Brasileiro, ocorreu há dez anos. Na última participação do time pernambucano na elite nacional, antes do longo hiato, o Glorioso venceu por 3 a 0. Nada mal para inspirar o time, agora dirigido por Ricardo Gomes, a superar novamente o rival desta tarde. Em 2006, o duelo foi no dia 5 de outubro, no Maracanã. Neste domingo, o Mário Helênio, em Juiz de Fora (MG), será o palco da partida. O início está marcado para às 16 horas e o site do LANCE! irá transmitir o duelo em tempo real.

Aquela equipe de 2006 era comandada por Cuca, que fez sucesso em General Severiano mesmo sem conquistar um título. O triunfo ajudou a estabilizar o time alvinegro na parte intermediária do Brasileiro, ao passo que afundou ainda mais o Tricolor do Arruda na lanterna. Desta vez, o Botafogo quer, acima de tudo, sair do Z4. Mesmo Z4 que o Santa Cruz entrou após não sustentar seu surpreendente início de competição.

- Agora, somos nós, que estamos aqui, que vamos escrever a história. Faz muito tempo, mas temos a oportunidade de conseguir uma nova vitória. Vamos nos concentrar para esse jogo. Precisamos fazer uma grande partida e ganhar confiança - entende Bruno Silva, que, dez anos atrás, rodava pelo futebol mineiro em busca de afirmação no futebol, aos 19 anos.

O volante marcou um dos gols do Alvinegro na última rodada (derrota de 5 a 3 para o Atlético-MG), e deve ser titular mais uma vez da equipe alvinegra. Contra um time que também está mal das pernas, ele acredita que a partida de daqui a pouco será uma "guerra de nervos".

- O lado psicológico influencia, sim. Tem gente que se influencia. Vai ser pegado, disputado, como é em todo o Brasileiro. Mas o Botafogo tem que estar com a cabeça tranquila. Vai ser uma guerra. Seja qual for a circunstância que o jogo apresentar, estaremos preparados - garante o camisa 8.

O meia-atacante Zé Roberto, o meio-campista Juca e o atacante Reinaldo marcaram os gols do Glorioso, em 2006. Os mesmos três gols que o time de Ricardo Gomes conseguiu fazer nas duas últimas partidas. É preciso, agora, melhorar o desempenho defensivo e, se possível, sem Sidão precisar buscar nenhuma bola na rede.

O passado inspira, mas é o desempenho no presente que será crucial para o resultado do Botafogo contra o Santa Cruz. O futuro, em breve, dirá.

Quando o Santa se deu melhor

Se o Botafogo leva a melhor ao olhar para dez anos atrás, na elite, os encontros entre o Glorioso e o Santa Cruz, em 2015, na Série B, foram terríveis para o time carioca. No primeiro turno, no Arruda, Grafite reestreou e decretou o 1 a 0. Os três pontos ficaram em Recife (PE). Na segunda parte da competição, com o retorno à Série A já garantido, os pernambucanos vieram ao Rio e aplicaram 3 a 0 em pleno Estádio Nilton Santos.

Em 2010, o Santa também foi algoz do Alvinegro, desta vez na Copa do Brasil. Após vencer fora de casa, por 1 a 0, o Botafogo perdeu em casa por 3 a 2 e foi eliminado da competição.