Botafogo treino

Botafogo trabalhou excepcionalmente no Cefat, em Niterói, nesta sexta-feira (Foto: Felippe Rocha)

Felippe Rocha
26/08/2016
13:15
Niterói (RJ)

O desafio do Botafogo, na segunda-feira, é duplo. Além do Atlético-PR, o gramado sintético da Arena da Baixada, que vem causando discussões e reclamações de algumas equipes. Ciente da dificuldade que a equipe poderá para se adaptar, o treino desta sexta-feira, no Cefat, foi com o campo bastante molhado, numa tentativa de minimizar o problema à vista.

- Hoje, pedimos para molhar bastante. Lá, até os jogadores do Atlético-PR escorrega. É diferente, mas não tem onde, no Rio, treinarmos nas mesmas dimensões para simularmos. Por isso molhamos, para tentarmos nos adaptar - explica o técnico Jair Ventura.

O treinador tem poucas semanas de efetivado no comando alvinegro, mas parece ter conhecimento de sobra em relação as diferenças entre a grama comum e o terreno do rival. E avisa que a instabilidade do mandante não relaxa seus comandados.

- Nós sabemos que tudo pode acontecer. Eu já disputei Sul-Americano Sub-17 e é muito diferente. Muda bastante, quem joga sabe. O quique, a batida... Vamos tentar nos adaptarmos o mais rapidamente possível e sair com resultado - diz.