Torcidas - Botafogo e Flamengo

Medidas foram tomadas para que haja só paz entre torcedores no duelo de logo mais, na Arena Botafogo

Felippe Rocha
16/07/2016
07:00
Rio de Janeiro (RJ)

Está longe de ser a primeira vez que a segurança ganha a cena às vésperas de um clássico. Mas este ano, já é a segunda vez que a novidade em relação ao palco do jogo causa apreensão sobre a possíveis episódios de violência. Quando Vasco e Flamengo se enfrentaram em São Januário, no Campeonato Carioca, já se temeu. Agora, para o clássico entre o mesmo Rubro-Negro e o Glorioso, na Arena Botafogo, há quem fique preocupado. Mas as medidas de segurança foram tomadas.

- O efetivo é bem parecido com o que foi utilizado em São Januário. O aparato o Gepe (Grupamento Especial de Policiamento de Estádios), do 17º Batalhão da Polícia Militar, apoio da cavalaria e do Batalhão de Choque. O efetivo todo gira em torno de 300 homens – explica o major Sílvio Luis, comandante do Gepe, em contato com o LANCE!.

Para quem se preocupa com possíveis embates entre torcidas organizadas, Sílvio Luis reforça o trabalho para que não haja essa possibilidade. Os visitantes serão escoltados antes e depois, evitando embates com botafoguenses.

- As torcidas do Flamengo que se deslocarem de ônibus irão escoltadas. Vamos desembarcá-los dentro do estádio. Isso traz segurança para as duas torcidas e evitamos que haja confronto. Tivemos uma reunião com a Cet Rio, Guarda Municipal, Secretaria de Ordem Pública e haverá ruas bloqueadas. São trabalhos de praxe. Na saída, as organizadas aguardam nosso aval para a saída.

Naquele jogo no estádio cruz-maltino, se imaginou e se confirmou uma confusão. Na ocasião, torcedores rubro-negros depredaram o banheiro a eles destinado. O Flamengo foi obrigado a ressarcir o Vasco, assim como terá que indenizar a Portuguesa e/ou a seguradora. Sim, o Botafogo fez um seguro para o equipamentos que foram levados para transformar o Luso Brasileiro na Arena que vai abrigar o Glorioso até o fim desta temporada.

- Fizemos um seguro contra danos. Portanto, se houver danos, a seguradora vai ter que reparar e terá o direito de ser ressarcida. São equipamentos alugados: arquibancadas, os holofotes antigos do Estádio Nilton Santos... Dia 31 de dezembro vamos devolver à prefeitura. Se houver danos, temos que prestar conta. A área de visitantes é restrita. Qualquer coisa ali, fora arquibancada, são danos à Poruguesa, que precisarão ser cobertos pelo Flamengo - explica Domingos Fleury, vice jurídico do Botafogo.