Botafogo x Volta Redonda

Ricardo Gomes tem um aproveitamento de 68,5% (Foto: Paulo Sergio/Lancepress!)

Vinícius Britto
08/04/2016
07:30
Rio de Janeiro (RJ)

Com quase um ano e meio na presidência, Carlos Eduardo Pereira apostou em dois técnicos para comandar o Botafogo: primeiro, René Simões, que acabou saindo em julho do ano passado. Depois, Ricardo Gomes, campeão da Série B e responsável pelo bom início de ano alvinegro. Na vitória contra o Coruripe, em Alagoas, pela Copa do Brasil, Ricardo igualou o número de jogos de seu antecessor sob comando do time. E com um melhor aproveitamento.

Sob o comando do atual técnico, o aproveitamento do Botafogo é de 68,5%. Em 37 jogos, foram 23 vitórias, sete empates e sete derrotas. Na época de René Simões, no mesmo número de partidas, o aproveitamento foi de 66.7%, Com uma vitória a menos do que atualmente (22 triunfos e oito empates).

Além das diferenças nos números, a questão técnica da equipe pesou. Com René Simões, muitas das críticas entre torcedores e dirigentes na época era na falta de definição de um padrão de jogo. O 4-4-2 do técnico não era compacto, e o time penava em muitos jogos fáceis. Com Ricardo Gomes, o Botafogo vai apresentando uma filosofia de jogo bem definida: um 4-3-1-2 com marcação adiantada, posse de bola e transição rápida entre defesa e ataque, que não apresenta bons números e é a parte a ser trabalhada pelo técnico.

Botafogo x Volta Redonda
Time tem bom rendimento no ano (Foto: Paulo Sergio/Lancepress!)

A partir de maio, com o início do Campeonato Brasileiro e os jogos mais complicados fazendo parte do calendário alvinegro, poderemos ter uma ideia melhor do trabalho do comandante. Nos clássicos foram uma vitória, uma derrota e três empates. Mas os números atuais surpreendem e dão a Ricardo o respaldo necessário para ter uma sequência com o Botafogo.

Planejamento é a longo prazo
Com moral dentro do clube, a intenção da atual diretoria é contar com Ricardo até o final do mandato do atual presidente, que seria no final de 2017. Na chegada do técnico ao clube, em julho de 2015, Carlos Eduardo Pereira já havia destacado que estava pensando nos anos seguintes com a contratação do treinador. E o bom trabalho até então reforça o desejo do mandatário alvinegro em seguir com Ricardo Gomes no comando do Botafogo.


Melhor aproveitamento entre técnicos do clube no século XXI
Além da moral com diretoria e torcida, pesa à favor de Ricardo Gomes os números em relação aos últimos técnicos que passaram pelo Botafogo. Nesse século, o comandante é o que tem o melhor aproveitamento como técnico do clube (com o mínimo de 30 jogos sob comando).

Os 68,5% não são alcançados nem por nomes que marcaram época no Glorioso, como Oswaldo de Oliveira (57,6%), Cuca (59,9%) e Joel Santana (64% na sua terceira passagem no clube).

Certamente pesa também o fato de não ter comandado o time ainda na primeira divisão. Mas, mesmo assim, os números são altos. Levir Culpi, que comandou o time também na Série B, em 2003, teve 55% de aproveitamento. Bem abaixo do que Ricardo Gomes esbanja atualmente.

Treinadores com o melhor aproveitamento pelo Botafogo no século XXI:
1. Ricardo Gomes (68,5% de aproveitamento)
2. René Simões (66,7%)
3. Joel Santana (64%) 
4. Cuca (59,9%)
5. Oswaldo (57,6%)