Luis Henrique (Foto: Paulo Sergio/LANCE!Press)

Luis Henrique, de 17 anos, fez o gol da vitória sobre o Resende, na última rodada (Foto: Paulo Sergio/LANCE!Press)

Felippe Rocha
19/02/2016
13:15
Rio de Janeiro (RJ)

Ricardo Gomes não se ilude. Apesar de Luis Henrique ser uma promessa e de Ribamar ter agradado, ambos ainda são muito novos para terem a responsabilidade de fazerem os gols que o Botafogo precisa. Por isso, o clube segue em busca de um centroavante experiente. O treinador acredita que, em breve, poderá utilizá-lo.

- E preciso sempre equilibrar seu time. Você não pode botar o sub-20. Tem que mesclar. O torcedor quer ver o time jogando bem e fazendo gols. O Luis Henrique e o Ribamar eu deixo administrando, sem peso do 9, pela história do Botafogo. A fórmula do sucesso eu não conheço, tenho minha maneira de administrar. Mas no espaço de uma semana a duas semanas, devemos ter um novo atacante - afirmou.

Um alvo da diretoria é Rafael Moura. Aos 32 anos, o He-Man tem contrato com o Internacional até a metade deste ano, mas não faz parte dos planos do técnico Argel Fucks. O interesse do Atlético-MG virou prioridade para o desejo alvinegro, mas Vitória e Sport também entraram no circuito. Ainda não houve desfecho para o caso, que já virou novela.

Antes, o Glorioso tentou Gustavo Canales. Porém, a Universidad de Chile não liberou o atleta. O alto número de estrangeiros no elenco (atualmente são quatro) causa, dentro do clube, certa resistência a mais um jogador que venha de fora do país.

Sem essa definição, o único reforço que ainda falta estrear é Juan Salgueiro. Apesar de atacante, o uruguaio não é referência na área.