Alemão - Botafogo x Atlético-MG (3x2 - 31ª rodada)

Contra o Atlético-MG, Alemão deu uma assistência e fez bom jogo (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

Felippe Rocha e Vinícius Britto
11/01/2017
13:44
Rio de Janeiro (RJ)

Na noite desta terça-feira, a permanência de Alemão no Botafogo havia sofrido uma reviravolta: a negociação com o lateral-direito chegou a ser dada como encerrada. Porém, um novo capítulo desta surpreendente novela aconteceu nesta quarta-feira. O presidente do clube, Carlos Eduardo Pereira, garante que ainda é possível manter o jogador.

- Não. Não acabou, não. As negociações seguem, o que é normal em época de pré-temporada. Esperamos que as coisas possam chegar num bom termo - explicou o mandatário, após a apresentação de Montillo.

O presidente buscou minimizar o atrito do clube com a Elenko Sports, empresa que representa Alemão, William Pottker e Lucca. O dirigente afirmou entender que a dívida deixada pela gestão anterior com o grupo é o mais responsável por entraves nas negociações por estes jogadores. Destes, aliás, Carlos Eduardo Pereira descartou Pottker e também não crê em acerto por Lucca.

O atrito da última terça se deu porque, mais uma vez, quando o clube entendia que o negócio seria selado, houve desacordo em relação à pedida salarial. O Botafogo já havia notificado ao Bragantino que pagaria para comprar o atleta, que esteve emprestado ao Glorioso no ano passado.

O caso de Victor Luís foi parecido. O lateral-esquerdo, vinculado ao Palmeiras, também foi dado como carta fora do baralho, houve comoção de dirigentes e do jogador e, só após intervenção do presidente é que ele renovou. Este segue emprestado. CEP, no entanto, minimiza a importância dele nas negociações com jogadores.