Volta Redonda x Botafogo

Kieza tem três gols desde que chegou ao Alvinegro. O time precisa muito dele (Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

LANCE!
13/03/2018
10:00
Rio de Janeiro (RJ)

Não é mais novidade para ninguém que o clássico com o Vasco, domingo, no Nilton Santos, pela última rodada da Taça Rio, já é encarado como uma "decisão", justamente pelo frustrante empate (1 a 1) com o Volta Redonda. Mas para vencer o Cruz-Maltino, obviamente, é preciso fazer gols. A questão é que esse vem sendo o problema. A péssima pontaria do Alvinegro o deixa como um dos piores ataques na classificação geral do Campeonato Carioca.

Neste segundo turno, foram apenas cinco gols marcados em cinco jogos. Somados aos números da Taça Guanabara, o time botafoguense tem meros dez gols marcados nas dez rodadas. Pouco, e a diferença que existe, atualmente, para a Portuguesa, é justamente no saldo de gols.

A notícia boa é que criação não faltou contra o Voltaço. Com 73% de posse de bola, a equipe finalizou 22 vezes. Cinco no gol. Contra o Bangu, com 62%, a equipe chutou ou cabeceou 16 vezes, sendo apenas três no alvo. Dados do Footstats que justificam os dois gols marcados nestas últimas duas partidas.

Taticamente, os ajustes vêm sendo feito. Kieza ganhou a vaga de Brenner, Luiz Fernando virou reserva e, no último jogo, uma mudança tática aumentou a presença ofensiva da equipe. Valencia passou à esquerda do ataque, e Marcos Vinícius passou a ser o articulador. Seja qual for a receita contra o Vasco, precisará funcionar.