Botafogo x Chapecoense - Rodrigo Pimpão e Neto

Rodrigo Pimpão é um dos que vêm devendo nos últimos jogos (Foto: Celso Pupo/Fotoarena/Lancepress!)

Felippe Rocha
23/11/2016
07:00
Rio de Janeiro (RJ)

A queda de rendimento do Botafogo na reta final do Campeonato Brasileiro já soma quatro jogos sem vitória, o que, na verdade, pode nem parecer um número tão alto. Porém, o desempenho do próprio Glorioso na Série A justifica o alerta: já está igualado o maior jejum de triunfos da equipe. Caso não vença a Ponte Preta, e logo quando está tão perto de se garantir na Libertadores, os cinco jogos vão superar o pior momento do time na competição. Mas o goleiro Sidão pondera.

- Se nós soubéssemos por que não estamos vencendo, já teríamos resolvido. O goleiro do Coritiba foi bem, o da Chapecoense também foi bem... estamos criando. Se não criássemos é que seria pior. Com um pouquinho mais de capricho a bola vai entrar - entende o goleiro.

Até por isso o Botafogo se concentrou desde a noite desta terça-feira no Centro de Formação de Atletas (Cefat), em Niterói, onde vai ficar até sexta-feira. O goleiro alvinegro, porém, garante que não se incomoda em ficar longe de casa.

- Minha família está em São Paulo. Do grupo, o que menos vai reclamar sou eu. Mas acho válido. É preciso pagar o preço para entrarmos na história do clube. Sempre tem um pessoal que reclama, mas o benefício vai também para os familiares. Com a vitória, todo mundo se dá bem - explica Sidão.