Chapecoense x Botafogo

Jogadores da defesa do Glorioso não estão se entendendo tão bem nas últimas partidas (Foto: Divulgação/Flickr)

Felippe Rocha
26/07/2016
06:00
Rio de Janeiro (RJ)

É urgente e nítido: a defesa do Botafogo precisa se reencontrar. Seguidas falhas, seguidos desencontros, que fizeram com que o time precisasse correr atrás do resultado. Essa situação acabou fazendo o time voltar para a zona de rebaixamento. O último vacilo foi domingo. Menos de dois minutos após obter o empate diante da Chapecoense, a saída de bola errada resultou em gol do time adversário.

O técnico Ricardo Gomes chegou a admitir, após a partida, que a retaguarda alvinegra realmente não estava "suportando". É mesmo inegável. Contra o Flamengo, na semana passada, os três gols sofridos nasceram de falhas dos próprios jogadores do Glorioso. De jogo em jogo, de ponto em ponto, o time de General Severiano pode estar se complicando na tabela.

Nesta rodada, foi Rodrigo Lindoso quem deu passe na fogueira para Diogo Barbosa; Bruno Silva errou passe na rodada anterior, quando Emerson e Renan Fonseca também não foram felizes. O Barba deu lugar a Carli, que já era titular antes. Em compensação, Airton, suspenso, não pôde atuar.

- Não acho que fiz falta, foi um pouco de sorte também isso de o time não perder quando eu estou em campo. Procuro ajudar, orientar. Temos jovens no grupo, garotos que subiram este ano. Tento ajudar para não errarmos tanto - minimiza Airton, que ainda não perdeu nos seis jogos em que esteve em campo neste Brasileiro.

O volante esteve lesionado durante a maioria das outras rodadas, e volta ao time já nesta quarta-feira, contra o Bragantino. O duelo é pela Copa do Brasil. E se o time empatar em 0 a 0 ou 1 a 1, avança à próxima fase do torneio. O ideal é que a defesa do Glorioso volte a ter o bom momento do Estadual, porém...

- O Campeonato Carioca é diferente. A defesa estava bem, mas os atacantes também ajudam. Precisamos trabalhar, focar onde estamos pecando. Alguns erros estão sendo fundamentais - lamenta Airton.

São 26 gols sofridos neste Brasileiro. Não é a pior defesa da competição, mas por pouco. Somente Chapecoense, Sport, Cruzeiro e América-MG foram mais vezes vazados.

Seja com Airton ou quando ele não estiver em campo. Seja no Brasileirão ou na Copa do Brasil. Os números precisam melhorar para que não haja vexames.