Felippe Rocha
06/01/2017
11:56
Rio de Janeiro (RJ)

Após aparentemente perder os dois laterais-esquerdos de 2016, o Botafogo avalia Edimar, do Cruzeiro, para suprir uma das lacunas abertas. Aos 30 anos, o jogador que chegou no meio do ano passado a Minas Gerais, chegaria para disputar a titularidade da posição com Gilson, recém-contratado após jogar a última temporada no América-MG. Mas não há nada fechado. Inclusive, o caso de Victor Luís, que parecia carta fora do baralho, pode sofrer uma reviravolta. O presidente do clube, Carlos Eduardo Pereira, trata diretamente da questão.

Ironicamente, Edimar se tornou terceira opção justamente pela ida de Diogo Barbosa, que se destacou no Glorioso, para a Raposa. Além deles, há Bryan, atualmente, no elenco celeste. No time de General Severiano, o jovem Yuri, recém-promovido do time de juniores é, atualmente, a outra opção.

Quanto a Victor Luís, nesta quinta-feira o Botafogo chegou a desistir de mantê-lo diante da falta de acordo. Vinculado ao Palmeiras, há quem diga que ele está próximo do Sport. O atleta queria contrato de quatro anos e deveria, a princípio, renovar com a equipe paulista antes de ser emprestado novamente.

O Botafogo corre contra o tempo, mas está otimista de que conseguirá fechar esse negócio e outros - estes para o ataque - até a reapresentação, na quarta-feira. A equipe fará pré-temporada no Espírito Santo, a partir do dia 17, e estreia no Campeonato Carioca no dia 25.

Edimar foi revelado pelo próprio Cruzeiro, no já distante 2005. Rodou a Europa e estava no Rio Ave, de Portugal. O português Paulo Bento, que foi treinador da Raposa durante três meses, na última temporada, indicou o atleta, mas o técnico mesmo mal teve tempo de escalar o indicado, que assinou vínculo até a metade de 2018.

Outros jogadores chegaram a ser oferecidos, outros também avaliados pela comissão técnica e diretoria do Botafogo. Alguns deles são Carlinhos, do São Paulo e Carlinhos, do Coritiba.