Felippe Rocha
29/12/2016
00:02
Rio de Janeiro (RJ)

A demora de mais de uma hora não desanimou os torcedores alvinegros. Cerca de 50 foram até o Aeroporto Internacional do Galeão, na noite desta quarta-feira, recepcionar o meia Walter Montillo, principal reforço do Botafogo para a disputa da Taça Libertadores.

Sob os gritos de "Uh, tá maneiro, o Montillo é alvinegro/artilheiro", beijo no pé, muitas fotos e carinho, o argentino chegou de Buenos Aires e fará, no Rio, exames médicos antes da assinatura do contrato. Quanto à principal rivalidade do Glorioso, ele mostrou ambição.

- Tomara que eu faça muitos gols, não só no Flamengo, mas para ajudar o clube. Ajudar essa equipe. É um desafio muito lindo e grande - valorizou.

A CAMISA MÍTICA
O meia de 32 anos não utilizará a camisa 10 que sempre o acompanhou, mas que vem sendo envergada por Camilo. É com a 7 que ele pretende ajudar e, quem sabe, também entrar para a galeria de ídolos alvinegros.

- É ​uma honra. Sou muito grato porque é uma camisa muito importante. Às vezes, o número não significa nada sem o trabalho em campo. Mas tomara que eu consiga fazer o meu melhor. Para mim é uma honra vestir essa camisa. Tomara que eu possa fazer um pouquinho do que o Garrincha fez - disse.

PENETRAS NA FESTA

O desembarque, ou melhor, os momentos que antecederam ao desembarque de Montillo foram curiosos. Antes do reforço botafoguense, Jorginho, ex-treinador do Vasco, passou pela torcida alvinegra. A atriz Susana Vieira também, e chegou a ser levantada por torcedores, tamanha a festa feita para ela. Curiosamente, a atriz é torcedora do Flamengo.