16 - Matheus Fernandes - Botafogo

Matheus Fernandes viveu uma verdadeira gangorra de emoções no ano passado (Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

Felippe Rocha
13/01/2018
10:30
Rio de Janeiro (RJ)

Em 2017, Matheus Fernandes começou como caçula, foi de reserva à titular na Copa Libertadores e teve noticiado o interesse do Barcelona por ele. Muita coisa para quem foi quase sempre o reserva do grupo e ainda viu Lucas Barrios, então no Grêmio, ganhar na altura e decretar a eliminação alvinegra da competição continental. No último trimestre, então, o desempenho do volante caiu. Mas, para este ano, ele ouviu um ensinamento importante.

Anderson Barros foi contratado para ser o novo gerente de futebol do Glorioso e a um dos maiores potenciais de venda alvinegro tratou de ajudar. Recomendou calma, que ele continuasse jogando o futebol que sabe. O dirigente fez analogia com uma mulher bonita, que sempre vai ser desejada. E o jovem meio-campista alvinegro, de 19 anos, entendeu.

- É muito bom ter profissionais experientes para acolher os jogadores mais novos. Ele falou, eu demorei a entender, mas ele tem razão. Se tiverem que vir propostas, elas virão - explicou.

Para esta temporada, Matheus tem a vantagem de ser um dos atletas que trabalharam com Felipe Conceição nas divisões de base do Glorioso. Não só por isso, o treinador tem escalado o jogador com os que devem começar jogando a partida contra a Portuguesa, na estreia do Botafogo no Campeonato Carioca, na terça-feira.

- Acho muito bom. Trabalhei com ele antes e não tem "migué". Ele dá mais liberdade, deixa a gente à vontade para mostrar o futebol - celebrou.