Joel Carli - Botafogo

Carli se consolidou na defesa alvinegra, mas não ficou fora de dois jogos (Foto: Roberto Filho/Eleven/Lancepress!)

Felippe Rocha
17/05/2016
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

A sensação é que de uma hora para outra, todos os elogios ao limitado, mas organizado time do Botafogo no Campeonato Carioca, se transformaram em "barata voa". Em poucos dias, um turbilhão de problemas passou por General Severiano. E, nesta importante semana para a equipe, o turbilhão precisa mesmo  ter passado.

O pior de todos os problemas é a lesão de Jefferson. O torcedor sabe que não vai contar com sua estrela nos próximos três meses, e Helton Leite saiu do gol de forma minimamente estranha nos dois gols que tomou quando o substituiu.


Outros jogadores também estão lesionados, como Diogo Barbosa - desde o segundo jogo da final do Campeonato Carioca - e Airton, que também tem situação delicada e deve voltar em cerca de um mês.
Por outro lado, o meia Gegê e os zagueiros titulares Carli e Emerson podem estar à disposição do duelo contra o Sport, domingo. Nesta quinta, contra a Juazeirense, talvez ainda seja cedo.

Além das questões físicas, ainda há os entraves técnicos. O ataque, assim como no Estadual, não mostrou eficiência na estreia da equipe no Brasileiro. Dentre os reforços mais recentes, Victor Luis, Marquinho e Anderson Aquino já estrearam, falta Geovane Maranhão. Rodrigo Pimpão ainda não está à disposição de Ricardo Gomes.

A diretoria corre atrás de mais reforços para o setor ofensivo. O orçamento limitado, porém, é empecilho. Com ou sem novos jogadores, o Glorioso precisa voltar à passar confiança ao torcedor. E logo.