Jair Ventura

Jair Ventura venceu 13 jogos sob comando do Botafogo no Brasileiro (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

LANCE!
28/11/2016
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

Cinco jogos sem vencer. Os constantes desfalques pesam no curto elenco, dificultando a repetição de uma formação. A defesa, antes porto seguro, vem sofrendo nos últimos jogos, assim como o ataque, seguindo pouco produtivo.

Porém, nem mesmo a queda do Botafogo na reta final do Brasileiro – somando três pontos nos últimos 18 disputados – tira o Glorioso de do G6. Agora, o Alvinegro encara a última rodada dependendo dele para chegar à Libertadores.

O adversário de domingo será o Grêmio, que entra em campo no meio de semana, na final da Copa do Brasil. Apesar da possibilidade de encarar o rival com os reservas, nada de desmerecer. A vitória se torna primordial para que o time termine o ano – marcado pela arrancada do Z4 até o G6 – em alta.

– Temos de fazer nossa obrigação, ninguém vai fugir disso. O Botafogo tem que vencer. Lógico que o elenco fica meio assim, mas já levantei todo mundo no vestiário. O que não pode é gerar duvidas entre a gente. Fomos nós que chegamos até aqui. Vamos juntos sempre. Não pode haver desconfiança sabemos do que somos capazes – disse o técnico Jair Ventura na coletiva.

Se tivesse vencido no sábado, o Botafogo já estaria classificado para a competição continental no ano que vem. Por isso, a lamentação.

– Tomamos um gol de bola parada. Faz parte do futebol. Tentamos. A equipe lutou. A gente fica triste porque poderia ter matado nossa situação hoje. Mas também sabemos que não tem nada decidido. Estamos vivos. Enquanto houver chances, vamos lutar até o ultimo minuto – promete o comandante.

Os resultados da rodada também ajudaram. O empate entre Corinthians e Atlético-PR – os dois concorrentes pela vaga – manteve a vantagem de um ponto em relação aos paulistas. Agora, o grande final no próximo domingo.