Após título da Série B, Jefferson revela: 'Agora queremos mais'
Paulo Victor Reis e Roberto Veloso
25/11/2015
06:05
Rio de Janeiro (RJ)

De volta à elite do futebol brasileiro e campeão da Série B, o goleiro Jefferson quer voos ainda mais altos pelo Botafogo. O goleiro sempre deixou clara a vontade de conquistar títulos de grande expressão pelo clube e vislumbra algo a mais a partir de 2016. Em entrevista exclusiva ao LANCE!, o Paredão falou sobre estes sonhos.

– Creio que este (título da Série B) foi o primeiro passo, foi um gostinho diferente, de levantar um troféu nacional. É claro que é a Série B, mas temos de comemorar muito, principalmente pelas dificuldades que o Botafogo enfrentou. Não é demérito ser campeão da Série B, pelo contrário, foi muito difícil. Voltamos para a elite, e é claro que agora queremos conquistar uma Copa do Brasil, um Brasileiro, uma Libertadores... Temos de nos planejar muito bem para 2016. Pegamos um gostinho e queremos mais. Estamos comemorando, porém queremos mais na Série A – disse o camisa 1, que deixou um recado para a apaixonada torcida alvinegra.

– Se eles acreditaram na gente neste ano, que acreditem mais ainda em 2016, que comprem o barulho. Vamos precisar muito dos torcedores. Espero que eles abracem o planejamento, a causa do Botafogo, para que estejamos fortes, acolhidos e amparados. Tudo isso para, como neste ano, conquistar os nossos objetivos – comentou.

BATE-BOLA COM O CAPITÃO DO BOTAFOGO

LANCE!: Você não esteve presente no jogo do acesso porque estava servindo à Seleção Brasileira. Como foi esta situação?

'Às vezes, nem conseguia dormir direito pensando no acesso. Vibrei e torci muito na Seleção'

JEFFERSON: Acho que fui um dos poucos que não senti alegria quando subimos. O que eu senti foi alívio, um peso saindo das costas, dever cumprido. Neste ano, me entreguei ainda mais pelo Botafogo. Às vezes, não conseguia nem dormir direito pensando no acesso. As pessoas falavam: “Você não estará no jogo do acesso”, mas eu dizia “Vai lá e arrebenta”, sem vaidade de estar presente no acesso. Vibrei muito na Seleção, torci muito. Não estava pessoalmente no acesso, mas meu coração estava lá. Foi importante estar presente no título, levantar a taça e mais importante ainda foi conseguir nosso objetivo neste ano.

LANCE!: Contra o ABC, você atingiu a marca de 409 jogos pelo Botafogo e está muito próximo de superar o Vagner, o goleiro que mais vezes vestiu a camisa alvinegra. Como encara esta possibilidade de entrar para a história do clube?

JEFFERSON: Cada jogo que visto a camisa do Botafogo é um privilégio, uma honra. Não penso em bater recordes, nem fico vendo isso ou contando jogo a jogo. A minha meta pessoal é de fazer 500 jogos pelo clube. Fico feliz de fazer história pelo clube, de colocar minhas fotos no mural do Botafogo. Isso é história. Espero voltar aqui um dia, depois de parar, com a minha família, e ver as minhas fotos. Mas não adianta ter fotos sem títulos. Por isso, enquanto estiver aqui no clube, vou brigar por mais troféus.