Jefferson - Treino do Botafogo em Criciúma (Foto:Vitor Silva / SSPress)

Jefferson em treino do Botafogo (Foto:Vitor Silva / SSPress)

Paulo Victor Reis e Vinicius Perazzini
18/11/2015
07:05
Rio de Janeiro (RJ)

Ídolo da torcida alvinegra, o goleiro Jefferson tem a chance de viver um momento especial neste fim de ano. Ele é o capitão do time e pode conquistar o primeiro título de nível nacional pelo Botafogo, nesta sexta-feira, em caso de vitória contra o ABC. O camisa 1 sempre deixou claro que um dos principais objetivos da carreira era conquistar um troféu de grande expressão pelo Glorioso. Por mais que a Série B não tenho o mesmo peso de outros canecos, como a Copa do Brasil e o Brasileirão, ela representa a volta por cima do clube.

O Paredão, como maior nome do elenco, ficará definitivamente marcado e escreverá história no Alvinegro. Em números, o camisa 1 já está muito perto de se tornar o goleiro que mais vezes vestiu a camisa do clube. Ele tem 408 jogos pelo Glorioso, só quatro a menos do que Wagner, campeão Brasileiro em 1995. A marca, ao que tudo indica, será quebrada logo nos primeiros jogos do Campeonato Carioca do próximo ano.

Jefferson tem dois títulos oficiais pelo Botafogo, os Cariocas de 2010 e 2013. No primeiro, ele foi protagonista, com direito a um pênalti defendido na grande decisão. Na segunda conquista, ele era o dono da braçadeira, mesmo com jogadores experientes no time, como o zagueiro Bolívar, Marcelo Mattos e Seedorf.

O defensor não esteve presente no jogo do acesso à Série A, na vitória de 1 a 0 sobre o Luverdense, porque estava a serviço da Seleção Brasileira. Nesta sexta-feira, porém, ele voltará à meta alvinegra para o jogo que pode terminar com o título.

O carinho da torcida alvinegra por Jefferson é tão grande que os torcedores costumam fazer filas e aguardar até o último momento pelo Paredão após os jogos, no Estádio Nilton Santos. A criançada também vive atrás do ídolo, geralmente o mais procurado na hora de entrar em campo. Sempre paciente, o camisa 1 lida bem com o sucesso.

Com o título da Série B do Brasileiro no currículo, Jefferson entra de vez na disputa para participar do melhor Botafogo de todos os tempos, ao lado de monstros sagrados, como Garrincha e Nilton Santos. Wendell, Manga, Paulo Sérgio e Wagner são outros goleiros sempre lembrados na hora de escalar a “seleção”.


GOLEIRO PODE IGUALAR MARCA DE GONÇALVES

Jefferson está prestes a conquistar o segundo título no Botafogo como capitão e igualar a marca de Gonçalves, quem mais mais levantou canecos nos últimos 20 anos pelo clube com a braçadeira. O ex-zagueiro conquistou dois títulos pelo Glorioso como líder em campo: o Campeonato Carioca de 1997 e o Torneio Rio-São Paulo de 1998.

Em entrevista ao LANCE!, o ex-defensor exaltou o possível feito do goleiro alvinegro e comentou que ele é merecedor da conquista.


– É muito bacana. Isso é um prêmio para o Jefferson, por ele ter escolhido permanecer no clube. Ele é merecedor deste momento especial, erguer a taça do título. Acho muito legal ele alcançar isso, reerguer o Botafogo neste momento – afirmou o ex-capitão do Glorioso.


Gonçalves conquistou outros títulos pelo Glorioso, como o Brasileiro de 1995, sem ser capitão. Ele conta que a honra de levantar a taça é algo diferente numa celebração e lembra que chegou a ficar sem dormir imaginando como seria este momento importante.


– Eu sempre imaginava a celebração, faz parte do sonho do jogador. O capitão tem este privilégio de erguer o troféu. Confesso que não conseguia dormir às vezes, nas vésperas das decisões, pensando como seria no dia seguinte. Felizmente, nunca perdi uma decisão pelo Botafogo. Fico muito honrado por isso – finalizou o ex-zagueiro.