Treino Botafogo Goleiro Jefferson (foto:Cleber Mendes/LANCE!Press)

Goleiro Jefferson em treino do Botafogo (foto:Cleber Mendes/LANCE!Press)

Paulo Victor Reis e Roberto Veloso
25/11/2015
07:05
Rio de Janeiro (RJ)

O goleiro Jefferson concedeu entrevista exclusiva ao LANCE! e falou abertamente sobre inúmeros assuntos. O Paredão Alvinegro contou que recebeu inúmeras sondagens no fim de 2014, quando o Botafogo foi rebaixado para a Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro. O camisa 1 lembra que houve clubes que pediram para ele entrar na Justiça e deixar o Glorioso.

- Recebi muitas sondagens. Nunca recebi tantas ligações como nas férias passadas, eram empresários e agentes. Muitos clubes queriam que eu saísse do Botafogo na Justiça. Em nenhum momento dei um passo à frente, sempre deixei o Botafogo sabendo de tudo. A diretoria deixou claro que contava comigo. O presidente Carlos Eduardo conversou comigo antes da eleição e falou sobre isso. Ele deu prosseguimento ao planejamento e acreditei no Botafogo. Eu sabia que tinha o dever de permanecer e ajudar o Botafogo a subir novamente. Decidi acreditar e, felizmente, deu tudo certo - disse.

Com o clube muito mais arrumado nesta temporada, Jefferson comenta que isso teve um impacto direto no campo.

- Neste ano não teve praticamente nenhuma reunião para discutir salário. Isso refletiu em campo. O presidente cumpriu e está cumprindo com os compromissos, como premiações e pagamentos, na medida do possível. Isso nos deu total conforto. No ano passado, fazíamos cinco reuniões na semana por salários. Com certeza, isso refletiu dentro de campo. Já neste ano, só pensamos em futebol. A diretoria do Botafogo tem grande participação neste título da Série B - garante.

Após título da Série B, Jefferson revela: 'Agora queremos mais'
Após título da Série B, Jefferson revela: 'Agora queremos mais'

BATE-BOLA COM O GOLEIRO JEFFERSON
LANCE!: Alguns jogadores já deixaram a modéstia de lado e se colocaram como os melhores das posições deles no país. Você se considera o melhor goleiro do Brasil?

JEFFERSON: Não. Respeito todos os meus companheiros e me considero um dos melhores, é verdade, até pelos números e a regularidade, mas não posso dizer que sou o melhor do país. Há outros goleiros em grande fase.

LANCE!: Como avalia este momento pessoal na Seleção, depois de perder a posição de titular para o Alisson, do Internacional?

JEFFERSON: Respeito muito Cássio, Marcelo Grohe e o Alisson, um "irmãozão". Eu simplesmente disse meu ponto de vista, pois nenhum jogador fica alegre ou feliz quando vai para o banco de reservas. Eu só disse que fiquei triste naquele momento, mas é coisa do futebol. Você tem de levantar a cabeça e continuar trabalhando. Respeito o momento do Alisson. Quando aparecer a oportunidade novamente, é pegar. É trabalhando que se conquista espaço.

LANCE!: A torcida do Botafogo xingou o Dunga por ter barrado você na Seleção Brasileira. Como tem sido a relação com os torcedores, tem recebido muito carinho?

JEFFERSON: Fiquei surpreso pela grande repercussão, pelo apoio dos torcedores. Isso mostra carinho, reconhecimento, mas temos que respeitar e entender o coração dos torcedores. Não desrespeitei o Dunga ou a comissão técnica. Às vezes, o torcedor não entende, mas fiquei muito feliz pelo carinho e o apoio dos torcedores nas ruas e redes sociais. Isso só mostra que estamos no caminho certo.