Ponte Preta x Botafogo (Foto:Ale Cabral/LANCE!Press)

Briga do Glorioso será, evidentemente, na parte de baixo da tabela (Foto:Ale Cabral/LANCE!Press)

Vinícius Britto
05/08/2016
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

A derrota para a Ponte Preta, em Campinas, foi bastante simbólica. Depois de dias tomado pelo otimismo por conta da boa exibição contra o Palmeiras, o baque: mais uma partida irregular do Botafogo no Brasileiro e mais um novo revés. Com falhas na marcação, falta de criatividade no meio e um ataque sumido no decorrer do jogo, o Alvinegro volta a se aproximar do Z-4.

Primeiro, a opção por Fernandes no meio-campo não deu certo. O volante se demonstrou desligado, não dando sequência as ações ofensivas e colaborando pouco na pegada no meio de campo. Sentiu-se a falta de Lindoso. Apesar da excelente temporada, Airton também esteve abaixo em Campinas. Bruno Silva, pouco participativo. Com o trio mal, o time não conseguiu andar.

Camilo e Neilton, as duas principais armas alvinegras, foram muito bem marcados. Vinícius Tanque, que no começo do ano era reserva no Volta Redonda, agora é a primeira opção para entrar ao ataque. Ainda é pouco. 

Na defesa, Emerson foi o menos pior. Renan Fonseca não passa a menor segurança. enquanto tanto Luis Ricardo quanto Diogo Barbosa apresentam irregularidades. O sistema defensivo sofreu 29 gols em 18 jogos, sendo um dos piores da competição, junto com Cruzeiro e América-MG.

Na derrota, o aviso: que o alvinegro não fique tão otimista. Na realidade atual do clube, a briga é na parte de baixo. E o sofrimento é consequente. Irregular, a esperança é de que o segundo turno traga novos ventos para o Glorioso.