Botafogo x Sport - Campeonato Brasileiro - Sassá (Foto: Vitor Silva/ SS Press/Botafogo)

Sassá comemorando um dos seus gols na vitória do último sábado (Foto: Vitor Silva/ SS Press/Botafogo)

Vinícius Britto
23/08/2016
07:45
Rio de Janeiro (RJ)

Carismático e querido pelo grupo de jogadores. Seu sucesso chegou também as redes sociais, sendo comparado - ironicamente - com o atacante italiano Balotelli. Para completar, a boa fase agora passa também pelos gramados, onde é o vice-artilheiro do Brasileirão e artilheiro do Botafogo na temporada. Sassá vive o seu melhor momento no Botafogo, desde quando subiu para os profissionais do Glorioso, ainda no final de 2012.

Mesmo sendo preterido em algumas ocasiões - na época de Ricardo Gomes - e desfalcando a equipe em tantas outras, por conta das condições físicas após lesão que o deixou afastado dos gramados por cerca de sete meses, Sassá é sinônimo de gol neste Botafogo atual. Em 16 jogos disputados na temporada, marcou 10 vezes. No Brasileirão, os números impressionam ainda mais.

Foram nove gols nas 13 partidas em que participou. Contando seus minutos em campo, foram nove tentos em 636 minutos, o que daria, somando, cerca de sete jogos. Ou seja, por minuto, a média de Sassá fica em um gol a cada 70 minutos, sendo maior que a de um por partida.

– Essa boa fase é fruto de muito trabalho e preparação. Temos um grupo é bom para caramba e não merecia estar passando por apuros no Brasileiro. Fico muito feliz. Fiquei um período de seis meses parado, no trabalho e preparação física. Pude voltar melhor do que parei. Estou bem e espero continuar fazendo gols e ajudando o Botafogo – disse Sassá, o novo xodó alvinegro.

Para balançar as redes nove vezes, Sassá precisou de 21 finalizações neste Brasileirão. É o jogador que tem o melhor aproveitamento de bolas na rede por chances criadas, na frente dos seus concorrentes à artilharia do Brasileiro.

- O Sassá está iluminado. Ele, chutou, a bola está entrando. Ele tem que aproveitar esse bom momento dele – enalteceu o arqueiro botafoguense Sidão, depois do jogo de sábado, em entrevista à TV Botafogo.

No seu papel de técnico, Jair Ventura buscou conter a euforia:

– É muito cedo, foram apenas dois jogos, mas fico feliz pelo Sassá, que está nos ajudando. Quando perdemos, não perdemos por um erro. Assim como, quando ganhamos, não ganhamos por um jogador. Ele está nos ajudando, mas a vitória de todos. Sempre vai ser assim – disse o comandante botafoguense.

Depois de sofrer no ano em busca do camisa 9, Sassá chega forte e respaldado pelos excelentes números. Canales que se cuide na disputa pela titularidade.

Média chega a ser superior as de Gabriel Jesus e Robinho
​Junto com Sassá na briga atual pela artilharia do Brasileiro estão Robinho - empatado - e Gabriel Jesus, com um gol a mais. E o botafoguense consegue se destacar, tendo a melhor média de gols marcados por minutos em campo.

Enquanto o centroavante alvinegro marca uma vez a cada 70 minutos disputados na competição nacional, Robinho tem média de um gol a cada 136 minutos jogados pelo Atlético-MG, enquanto o palmeirense Gabriel Jesus marca uma vez a cada 123 minutos (contudo, o campeão olímpico não cobrou pênaltis na campanha do Palmeiras nesta atual edição do Brasileirão).

Na comparação entre as chances que cada um tem para finalizar, o atacante botafoguense segue levando a melhor em cima da dupla: para balançar as redes, Sassá precisa de 2,3 chutes, estando na frente de Robinho - com 2,7 para marcar - e de Gabriel Jesus, que precisa de 4,4 finalizações para chegar ao gol.

Dos nove gols marcados por Sassá neste Brasileiro, três foram de pênalti e seis saíram com a bola rolando. Destes seis tentos, todos foram de dentro da área, com os pés. O centroavante já havia sido o artilheiro do Bota no ano passado, tendo marcado 11 gols. Nesta temporada, com menos jogos, já quase igualou.