General Severiano

Funcionários do clube receberam nesta terça-feira (Foto: Fernando Soutello/AGIF)

Felippe Rocha
02/02/2016
12:22
Rio de Janeiro (RJ)

Antes tarde que mais tarde. Os funcionários do Botafogo receberam, na manhã desta terça-feira, os vencimentos devidos pela diretoria. Os salários estavam atrasados desde dezembro. Também faltavam ser pagos férias e a segunda parcela do 13º.

A situação financeira estava crítica para alguns funcionários, por precisarem lidar com situações familiares na virada de um ano para o outro. O clima chegou a ficar tenso no clube, na semana passada, pois os atletas profissionais pressionaram a diretoria e receberam os mesmos vencimentos antes dos empregados, que, em maioria, ganham menos.


Os pagamentos tanto a jogadores, no primeiro momento, quanto a funcionários, nesta terça-feira, ocorreu após liberação de verbas retidas. O incômodo em General Severiano era tão grande que até uma greve ocorreu no último sábado, e sócios tiveram dificuldades para utilizar a piscina e a sauna, por exemplo. Foram contratados "frilas" para contornar o problema.

A situação financeira do Botafogo quase colocou em risco a participação do Glorioso no Campeonato Carioca, uma vez que o clube ainda não tem em mãos as Certidões Negativas de Débito (CNDs). No fim da tarde da última sexta-feira, porém, o clube obteve uma liminar que confirma a ausência do documento apenas por trâmites burocráticos alheios ao clube.

O time, então, estreou, venceu o Bangu por 2 a 0 e, na tarde desta terça-feira, volta ao mesmo estádio. Em São Januário, vai buscar a segunda vitória na competição. Desta vez, contra a Portuguesa.