Copa do Brasil -  Coruripe x Botafogo (foto:Pei Fon/LANCE!Press)

Botafogo sofreu e podia ter perdido para o Coruripe (foto:Pei Fon/LANCE!Press)

LANCE!
06/04/2016
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

Em uma partida de baixo nível técnico - prejudicada pela chuva - os problemas já conhecidos do elenco do Botafogo ficaram em evidência. Se o setor ofensivo não funciona com os titulares, com os jogadores que vieram do banco não seria diferente. Neilton esteve muito abaixo do esperado, ainda mais para um dos maiores salários do elenco. A dupla de gringos no meio não justifica o esforço e investimento em suas contratações. Luis Henrique, com o gol da vitória, é um alento e cria possibilidades de jogo ao lado de Ribamar.

Para, o Brasileiro, a necessidade de novos reforços é urgente. Se os números alvinegros nesse primeiro trimestre foram bons, muito se deve ao trabalho de Ricardo Gomes. O técnico deu um padrão para os seus comandados e tem uma filosofia de jogo definida: compactação, não sofrer sustos atrás e vencer as partidas pelo placar mínimo. Tem dado certo até então.

Contudo, em uma nova competição, Ricardo Gomes precisará ganhar opções para poder evoluir o jogo coletivo da equipe. Um armador conhecido, um camisa 9 de maior peso, mesmo tendo Ribamar e Luis Henrique como bons valores para o futuro e que o Botafogo não se engane pelo bom início de temporada. Futebol não é somente resultado. Envolve jogo coletivo, parte tática e, principalmente, técnica. Nesta, o clube segue devendo em 2016.