Botafogo x Atlético-MG

Sequência de dribles de Neilton foi duramente combatida pelo volante atleticano (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

Felippe Rocha
17/10/2016
17:50
Rio de Janeiro (RJ)

As decisões das arbitragens do Campeonato Brasileiro têm sido muitas vezes questionadas. Principalmente nas últimas rodadas, as mais diversas reclamações foram vistas de jogadores e dirigentes. No jogo entre Botafogo e Atlético-MG, no último domingo, o gol validado em que Bruno Silva domina com a mão foi o lance mais comentado. Porém, o Glorioso reclama da não expulsão de Rafael Carioca, volante da equipe mineira, por entrada em Neilton. O árbitro Wagner Reway deu cartão amarelo.

- Vivi e estou vivendo ainda muita coisa. Lá fora se fala pouco e trabalha mais. Lá saem até no tapa. Aqui, o companheiro naturalmente quer comprar a briga. Mas o Rafael Carioca deu um pontapé no Neilton que, para mim, não é futebol. Daquela maneira não existe. Para mim, a arbitragem errou. Erro acontece. Nem aqui no Brasileiro nem em lugar nenhum do mundo erros vão deixar de existir. Mas está muito em pauta, árbitros estão sendo vilões a cada partida e não é assim - contemporiza Dudu Cearense.

Herói no último jogo, o meio-campista marcou, contra o Galo, o primeiro gol pelo time da Estrela Solitária. Coincidentemente, ele havia dito, em entrevista exclusiva ao LANCE!, no sábado, que não tinha pressa. Mas, na verdade, ele celebra o bom ambiente, que tem ajudado a levar o Glorioso à briga por uma vaga na Taça Libertadores da América.

- Já vi mutas coisas, mas acho que o legal é o ambiente. Totalmente desprovido de vaidade. Tem uma briga saudável, mas como isso aqui não tem. E com intensidade. Está sendo fundamental; e todos querendo um só objetivo, que é estar lá em cima - entende.