São Paulo x Botafogo

Pimpão foi um que não fez gol, mas incomodou rivais como de costume (Jales Valquer / Fotoarena)

Felippe Rocha
20/11/2017
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

A apatia que ao menos pareceu imperar no Botafogo na última quinta-feira, contra o Atlético-GO, foi embora. A torcida alvinegra ficou incomodada - vandalismo à parte - mas viu outra atitude dos jogadores neste domingo, contra o São Paulo. Se a má fase técnica não acabou ainda, o time terá dois jogos para, com a marca do Botafogo, garantir a vaga na Copa Libertadores. E o técnico Jair Ventura explica que "marca" é essa.

- A marca tem que ser como foi o ano todo, de um time guerreiro, um time valente, um time que começou e terminou antes de todo mundo, com exceção do Grêmio. Um time que foi semifinalista da Copa do Brasil, que foi até as quartas de final da Libertadores, e um time que está na zona de classificação para a Libertadores. Mesmo com todas as nossas dificuldades a gente está brigando entre os melhores do país - exalta o treinador.

Se faltou inspiração nas finalizações, o Glorioso incomodou o Tricolor Paulista, no Pacaembu. E mostrou características típicas da equipe que surpreendeu tanta gente ao longo da temporada. Foram, por exemplo, 26 desarmes contra apenas 12 da equipe mandante durante a partida.

Os próximos adversários do Botafogo são o Palmeiras e Cruzeiro, fechando o campeonato. O primeiro será fora de casa. Contra a Raposa, o Alvinegro terá de encerrar a competição encarando também o grande problema nos últimos três jogos: a própria casa. Será no Nilton Santos, local de três derrotas recentes, que os comandados de Jair Ventura selarão o destino. O treinador confia.

- O Botafogo não abdicou de sua vaga. A gente está na zona de classificação ainda, temos mais dois jogos para conseguirmos nosso objetivo. (A vaga) só vai ser conquistada na última rodada, como foi no ano passado. Está tudo em aberto. Botafogo segue confiante - conclui.