Felippe Rocha
08/06/2016
13:02
Rio de Janeiro (RJ)

Apesar de só poder jogar depois do dia 20, quando abre a janela internacional de transferências, o meia Camilo foi apresentado oficialmente nesta quarta-feira, como jogador do Botafogo. E ele espera, o quanto antes, encerrar a carência do Botafogo na criação de jogadas.

- É a minha função, meia. Espero ter oportunidade de fazer esse papel e ser esse homem (o camisa 10). É uma das grandes marcas da minha carreira (estar aqui). Com 21 anos eu vesti a camisa do Cruzeiro. Acredito que, agora, estou mais maduro - analisa Camilo, que teve dois bons anos na Chapecoense.


Contratado junto ao Al-Shabab, da Arábia Saudita, onde jogou no primeiro semestre, o meia já esteve presente na reunião entre jogadores e membros de torcidas organizadas do Glorioso, nesta terça. Entretanto, ele preferiu minimizar o ocorrido.
- O maior patrimônio do clube é sempre a torcida. A gente repudia agressão, e não foi o que aconteceu. Esperamos inverter essa situação ruim e trazer a torcida para o nosso lado - acrescenta.