Carmelo Valencia

Carmelo Valencia não foi aprovado para vestir a camisa do time de General Severiano (Foto: AFP PHOTO)

Felippe Rocha
19/02/2016
07:30
Rio de Janeiro (RJ)

Argentina, Uruguai, Bolívia... O elenco do Botafogo é, definitivamente, continental. Estrangeiros de diferentes nacionalidades já foram contratados, outros foram tentados e, com essa política declarada de olhar para o mercado sul-americano como um todo, vários jogadores acabam sendo oferecidos. Os últimos foram o argentino Christian Cellay, de 34 anos, e o colombiano Carmelo Valencia, de 31. Ambos, porém, foram descartados pela diretoria alvinegra.

- Não interessam - resumiu o presidente do clube de General Severiano, Carlos Eduardo Pereira, ao LANCE!.


É uma realidade que os dirigentes alvinegros vêm enfrentando desde o fim do ano passado. Até porque o interesse em outros atletas de fora do país nunca foi segredo, até pelas questões financeiras. O chileno Gustavo Canales e o equatoriano Pedro Larrea, por exemplo, não acertaram.

Agora, porém, já são quatro os estrangeiros: Joel Carli e Gervasio Nuñez (Argentina), Damián Lizio (Bolívia) e Juan Salgueiro (Uruguai). Com o limite de cinco por jogo se aproximando, já existe certa resistência interna pela contratação de um novo atleta de fora do país. Isso porque, principalmente para o Campeonato Brasileiro, se outro estrangeiro for contratado, alguém vai precisar sair da lista de relacionados da partida.

O problema é que o Botafogo precisa de reforços logo, como já dito pelo próprio clube e corre para fechar com eles. Não só para uma posição. E pouco importa se eles falam português, espanhol, guarani, francês...

- Difícil falar só em posições. Estamos olhando para o elenco como um todo, olhando para as competições que teremos pela frente. E as negociações não dependem apenas do Botafogo. O futebol é a nossa prioridade absoluta - diz.

QUEM VESTE A 9?
O desejo era ter Canales para o comando de ataque. A Universidad de Chile fez jogo duro e o alvo virou Rafael Moura. O Botafogo, então, segue aguardando pelo He-Man.

- O clube fez uma proposta ao empresário. A prioridade dele é ou era o Atlético-MG - explica Carlos Eduardo Pereira ao LANCE!.

Sem um centroavante experiente, o time de General Severiano segue com os jovens Luis Henrique, de 17 anos, e Ribamar, de 18, como opções. O titular fez o gol da vitória sobre o Resende, no último sábado.