Carlos Eduardo Pereira - Meeting de negócio do Botafogo

Evento no palacete de General Severiano contou com cerca de 100 pessoas (Foto: Felippe Rocha)

Felippe Rocha
03/10/2017
12:27
Rio de Janeiro (RJ)

Uma das grandes alterações que o Botafogo pretende fazer para o ano que vem é passar a ter as atividades diárias do futebol num centro de treinamento. O empréstimo aprovado ainda em julho para a compra do Espaço Lonier, em Vargem Pequena, foi passo importante. Após ter sido observado um entrave jurídico em parte do terreno de 200m², a questão foi à prefeitura e, agora, o presidente do Glorioso, Carlos Eduardo Pereira, mostra otimismo em relação à breve resolução e finalização do acordo.

- Fundamentalmente, restam ajustes entre os irmãos Moreira Salles e os vendedores em relação a algumas construções, que não estavam regularizadas. São os últimos ajustes para a definição dos custos de regularização junto à prefeitura e pagamento dos impostos que afetam o custo final do empreendimento. Isso está sendo quantificado para o último ajuste entre as partes - explicou o mandatário, durante evento de negócios na sede de General Severiano, na manhã desta terça-feira.

Carlos Eduardo Pereira citou os irmãos Moreira Salles pois são eles os provedores do negócio. A dupla, pelo acordo firmado, emprestará R$25 milhões para que o Espaço Lonier (ou outro) seja adquirido para o clube.

- Estamos bastante otimistas para chegarmos a um denominador comum entre as partes. Mas o Botafogo não é o dono do negócio, está participando e é fundamental que os irmãos Moreira Salles se sintam à vontade para fazer negócio do padrão de governança que estão habituados - analisou o presidente do Alvinegro.

Durante o "Meeting Alvinegro de Negócios", estiveram presentes representantes da Caixa; o presidente da Cercred (que também patrocina o clube), Leonardo Coimbra Nunes; empresários do meio do futebol; Marcelo Hodge, filho do prefeito do Rio, Marcelo Crivella; e dirigentes do Botafogo.