Botafogo vence e garante o retorno à Série A (foto:Vitor Silva/SSPRESS)

Ronaldo fez o gol do acesso, nesta terça-feira. Atacante mostrou oportunismo (foto:Vitor Silva/SSPRESS)

Felippe Rocha
11/11/2015
00:23
Lucas do Rio Verde (MT)

O jogo que consumou o acesso do Botafogo à elite do futebol brasileiro teve poucos lances de emoção. Assim, no Luverdense, apenas o lateral-direito Raul e o meia-atacante Alípio tiveram a nota 6,5, a maior da equipe. No Glorioso, que venceu por 1 a 0, Daniel Carvalho e Ronaldo levaram nota 7. O meia deu a assistência e o atacante fez o gol do jogo.


LUVERDENSE

6,0
Edson
Prejudicado pelo zagueiro no lance do gol, ainda fez uma boa defesa.

6,5
Raul
Algumas boas chegadas ao ataque, principalmente no primeiro tempo.

5,0
Luis Otávio

Teve dificuldades com Neilton e falhou no gol do Botafogo.

5,5
Everton

Um pouco melhor que o parceiro de zaga, não comprometeu.

6,0
Paulinho

Tentou ser útil no apoio, mas não aliou velocidade à técnica.

6,0
Muralha

Fez o burocrático: marcou e se limitou aos passes mais simples.

6,0
Da Matta

Como elemento surpresa, executou um chute perigoso. Nada mais.

6,5
Alípio
Quase fez um gol de bicicleta, no primeiro tempo. A bola foi no travessão. Foi quem mais buscou jogo na equipe.

5,5
Osman

Não conseguiu levar perigo ao Glorioso em nenhuma jogada que fez.

5,0
​Lucas Fernandes
Parecia se esconder. Praticamente não foi notado.

5,5
Tozin
Movimentou-se mais do que produziu. Faltou mais contundência.

6,0
Calyson

O time já estava mais lento e ele não conseguiu acelerar o jogo.


Assuério

Entrou sem tempo de produzir no ataque do Luverdense.

5,5
Técnico: Júnior Rocha

O time precisa evoluir bastante para alçar voos maiores. Ineficaz no ataque, vacilou na defesa.

BOTAFOGO

6,0
Helton Leite

Deu um susto na torcida no primeiro tempo, quando espalmou uma bola para cima. Mas compensou com uma boa defesa.

6,5
Luis Ricardo

Talvez muito preocupado com a velocidade do lateral-esquerdo do Luverdense, apoiou menos que de costume.

6,5
Renan Fonseca

Por vezes correto nas jogadas, em outras oportunidades deu sorte, mas manteve o bom nível de atuações.

6,5
Roger Carvalho

Bem na partida, assim como Renan Fonseca. Mostra melhor noção de posicionamento e antecipa melhor que o parceiro.

6,0
Carleto

Uma das partidas mais discretas que fez no ano. Apoiou pouco, contendo-se mais à defesa. Pode fazer bem mais.

6,5
Rodrigo Lindoso

Como de costume, deu qualidade à saída de bola. Na marcação, teve pouco trabalho, pela limitação adversária.

6,0
Willian Arão

É capaz de fazer bem mais. Assim como Carleto, foi bem abaixo do que está acostumado. Principalmente no apoio.

6,0
Camacho

Como já é normal, praticamente não acrescentou ao time. Na marcação, teve pouco trabalho pelas limitações do rival.

7,0
Daniel Carvalho

No primeiro tempo, mostrou muita disposição e mobilidade. Deu bela assistência para o gol, além de outros bons passes.

6,0
Neilton

Foi insinuante no primeiro tempo, muito bem. Na segunda etapa, porém, só sofreu o pênalti. E desperdiçou a cobrança.

7,0
Ronaldo

Pouco acionado, mostrou oportunismo na chance que teve. Tem o mérito de se movimentar bastante, mas precisa evoluir.

6,0
Diego Jardel

Acrescentou pouco à equipe, que estava cansada no segundo tempo. Não conseguiu mais que passes burocráticos.

6,5
Fernandes

Em pouco tempo, apresentou a qualidade que já havia demonstrado em outros momentos da temporada.


Diego Giaretta

Entrou no fim, sem tempo para nota.

6,5
Técnico: Ricardo Gomes

A equipe, nitidamente desgastada pela viagem e pelo calor, conseguiu fazer o suficiente, mesmo sem brilhar.