Treino do Botafogo - Ricardo Gomes

Técnico volta a comandar um treino no Rio, após duas semanas (Foto: Vítor Silva/SSPress/Botafogo)

Felippe Rocha
25/01/2016
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

Toda derrota gera uma dose de crítica e de autocrítica. O revés do Botafogo para a Desportiva, em amistoso no último sábado, acendeu a luz amarela em relação ao time, ao elenco e à preparação alvinegra para a temporada. O cenário já era preocupante de início, com a acumulada crise financeira do clube. Apesar dos poucos reforços, a goleada sobre o Rio Branco de Venda Nova (ES), em jogo-treino, deu a impressão de que nem tantos ajustes seriam necessários. Ricardo Gomes já alertara que aquele confronto não era parâmetro – nem tanto ao céu, nem tanto ao mar. A preocupação de parte da torcida é que a realidade seja mais dura do que se imaginava.

- O resultado (no amistoso) não importa tanto. Gostei menos da atuação do primeiro tempo. O primeiro chute a gol foi aos 25 minutos. Isso é pouco, muito pouco - analisa o treinador.

O que Ricardo Gomes "menos gostou" no desempenho da equipe na última partida foi a demora para a conclusão das jogadas. As finalizações tardaram muito e a defesa bateu cabeça nos dois gols da Desportiva. O desentrosamento de Lízio, de quem o treinador tanto espera, foi evidente.

Como se não bastasse tudo isso, a diretoria continua com grande dificuldade para a contratação de reforços persiste. Gustavo Canales era o objeto de desejo para o comando de ataque, mas a Universidad de Chile já mandou avisar que não vai liberar o centroavante. Para a posição, é bem provável que Luis Henrique, de 17 anos, e Ribamar, de 18, sejam as únicas opções para a estreia do time no Estadual.

A partida contra o Bangu é neste sábado. É preciso ajustar o time e reforçar o elenco. E o tempo insiste em passar.