Botafogo e Topper

Divulgação

O Negócio é Esporte
24/02/2016
20:35
Rio de Janeiro

Para marcar a volta à Série A do Campeonato Brasileiro, o Botafogo anunciou uma nova fornecedora de material esportivo. A escolhida é a Topper, que volta a investir em um clube de futebol brasileiro e retoma a parceria com o Alvinegro após 15 anos, depois de ter produzido os uniformes do clube entre 1999 e 2001. A partir de maio, a empresa brasileira vai substituir a marca alemã Puma e será responsável pela produção e fornecimento de material de todos os esportes do clube. O acordo, válido por três anos, renderá ao Botafogo mais de R$ 40 milhões. Este, no entanto, é o menor valor pago por uma fornecedora a um dos grandes clubes cariocas na atual temporada. O Vasco, em 2014, assinou um contrato de três anos e meio com a Umbro no valor de R$ 56 milhões. O Fluminense, que recentemente fechou parceria com a marca canadense Dry World, receberá R$ 13,5 milhões anuais, em contrato de cinco temporadas, totalizando R$ 67,5 milhões. Já o Flamengo, em contrato de dez anos com a Adidas, recebe, desde 2013, R$ 35 milhões por temporada da empresa, em um montante de R$ 350 milhões. Esses valores, porém, ainda estão longe dos investidos em clubes europeus, como Manchester United e Barcelona. Desde 2015, o clube inglês recebe da Adidas € 105 milhões por temporada, em contrato de dez anos, o equivalente a R$ 460 milhões por ano. Já o clube catalão recebe € 33 milhões anuais da Nike, em acordo de 2008 a 2018, cerca de R$ 145 milhões por ano.

* Acompanhe notícias sobre marketing esportivo, em O Negócio é Esporte. No rádio, na web e no Diário Lance!