Treino Avaí

(Foto: André Palma Ribeiro / Avaí FC)

LANCE!
13/02/2018
18:52
Florianópolis (SC)

O desempenho do Avaí na Ressacada, em 2018, não tem sido como o torcedor esperava. Com apenas uma vitória em quatro jogos, o Leão da Ilha saiu de campo nesta segunda-feira, ao som de vaias. O empate, em 1 a 1, com o time reserva Tubarão, também não agradou os jogadores. 

Alemão chegou a admitir que houve queda de rendimento da equipe azurra no primeiro tempo da partida. O zagueiro destacou que apesar de faltar qualidade técnica, a postura do time é fundamental na busca por um bom resultado.

- Pela grandeza, o Avaí não pode entrar em casa e deixar o adversário ditar o ritmo. Nossa equipe é o que foi no segundo tempo. Todos viram em 2016 e 2017, é uma equipe que à vezes não está bem tecnicamente, mas luta, batalha, se entrega. A torcida sai insatisfeita com o resultado, mas no segundo tempo mostramos raça, disposição, chance de virar, infelizmente não fizemos - disse Alemão à rádio CBN/Diário.

Thiago Cametá também reconheceu que a equipe jogou bem abaixo do esperado contra o Peixe. O lateral-direito pediu mais paciência e culpou a falta de tempo de trabalho para justificar os resultados.

- Sabemos que em casa não pode empatar nem perder. Quem vem aqui tem que temer. Ano passado deixamos a desejar. Esse ano complicado, mas vamos buscar melhorar. Entendemos a maneira deles cobrarem, tem o direito (vaias da torcida). Pedimos paciência, teremos jogos difíceis pela frente, o torcedor é fundamental para nós em campo - afirmou o atleta.

Com 11 pontos, o Avaí é o 4º colocado na tabela do Catarinense. Na próxima rodada, o Leão da Ilha joga contra o Brusque, fora de casa, pela 8ª rodada.