Daniel Nepomuceno

Daniel Nepomuceno falou sobre os objetivos do Galo neste primeiro semestre (Bruno Cantini/Divulgação/CAM)

RADAR/LANCE!
26/01/2016
12:52
Belo Horizonte (MG)

Após contratar alguns reforços para esta temporada, o Atlético-MG agora tem como objetivo manter o elenco, principalmente neste primeiro semestre, quando disputará a Copa Libertadores da América. Segundo o presidente do Galo, Daniel Nepomuceno, as principais preocupações do clube neste momento são as investidas de clubes estrangeiros sobre o zagueiro Jemerson e o atacante Lucas Pratto. O dirigente afirmou, porém, que ambos os jogadores não irão sair por menos de 10 milhões de euros.

- Chegaram propostas (por Jemerson e Pratto). Nas duas, nós conversamos com os jogadores. Vamos ver. Tem possibilidade de chegar proposta com pagamento à vista, para entregar o jogador em julho ou no final do ano. Sexta feira é o dia final. Os dois estão mostrando profissionalismo impar comigo, querem ficar, e vamos esperar. Não tem preço mínimo, a prioridade é mantê-los para disputar a Libertadores. Para um dos dois, chegamos sim a colocar um preço mais alto para ser vendido. Nenhum dos dois vale menos que dez milhões (de euros). As propostas estão chegando. Nós estamos preocupados em não perder nossos jogadores - afirmou Nepomuceno, na festa de lançamento do Campeonato Mineiro, nesta segunda-feira, em Belo Horizonte, afirmando afirmando ainda que não pretende fazer mais contratações neste momento:

- Na zaga, contratamos um zagueiro experiente (Erazo), temos ainda o Jesiel, mas centroavante é posição mais difícil no mercado. Tentamos o Calleri (ex-Boca Juniors), deram a palavra para a gente, não deu certo (foi para o São Paulo), mas não vejo ninguém à altura do nosso centroavante. O Atlético tem um elenco valorizado, mas agora está na mão do Aguirre (Diego, treinador). Temos 36 jogadores, temos um time compacto e aguerrido, e não tem de falar de mais nomes. Temos que concentrar nas disputas dos campeonatos.

Campeões da Copa Libertadores com o Atlético-MG, em 2013, os atacantes Bernard e Diego Tardelli são sempre cogitadores para uma possível volta ao clube. Apesar do sonho da torcida atleticana, o presidente do Galo tratou de desmentir qualquer chance de os dois retornarem ao clube neste momento.

- O Bernard não jogou na Flórida porque estava machucado, se recompôs com o treinador, com o time, está superbem. O Tardelli também. Os números que ele recebe na China são incompatíveis com a realidade do futebol brasileiro

Nesta quarta-feira, no Mineirão, o Atlético-MG tem o primeiro compromisso do ano, contra o Flamengo, pela primeira rodada da Liga Sul-MInas-Rio. Apesar da grande polêmica em torno da competição, o presidente atleticano se disse otimista para o torneio:

- Nem discuto mais. Agora respeito o torcedor, vendemos ingressos, o torcedor está esperando o jogo com o Flamengo, acertamos datas com Figueirense e América, não é possível mudar isso, ter posicionamento contrário faltando 48 horas. Não tem mais o que discutir, a bola tem é que rolar. Não é questão de bater de frente (com a CBF), isso foi definido, tivemos reunião pesada no Rio no fim de dezembro. Ali foi determinante para a continuidade dos trabalhos. Todos foram unânimes de que iam jogar - disse o presidente do Galo.