RADAR/LANCE!
15/11/2016
15:22
Belo Horizonte (MG)

Dátalo está se despedindo do Atlético-MG. Depois de pouco mais de três anos, o argentino não chegou a um acordo com o clube mineiro e estará livre no mercado a partir do dia 15 de dezembro. Triste, o meia revelou que seu objetivo era permanecer no Galo, mas que a diretoria o dispensou.

-  Eu falei com meu empresário. Ele se comunicou com o presidente, que falou que eu não vou ficar aqui no Atlético. Queria ficar, mas no futebol tem isso. Não fico aqui e vou ter que procurar meu destino, mas todo mundo sabe que eu não me guardei. E dei a vida por esse clube - afirmou o jogador, em entrevista ao Globo Esporte MG. 

O jogador também disse que as lesões atrapalharam o seu rendimento no Galo, e lamentou o fato de não poder ter atuado mais vezes com a camisa alvinegra neste ano. 

- A minha tristeza era não poder estar em campo. Isso me atrapalhou muito. Eu amo jogar futebol. Foi esse o fator de ficar mais triste esse ano. Não foi um ano normal - declarou. 

Além dos problemas dentro de campo, Dátolo teve que responder a investigações da Polícia Federal. Em setembro, colegas do jogador tentaram embarcar para a Argentina levando cerca de R$ 150 mil em dinheiro, mas acabaram detidos no Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. Em esclarecimento, o jogador alegou que houve um mal-entendido e assegurou que a origem do montante era lícita. 

- Falaram que eu lavava dinheiro e isso ou aquilo. Nem sei o que é isso. Foi inocência minha. Lavar dinheiro? Não passou pela cabeça que ia ver isso, né? E que eu estava envolvido em uma coisa dessa? Nada a ver! Aconteceu isso com os meus amigos, mas são coisas que acontecem. Não foi querendo fazer uma coisa por mal. Me senti um pouco mal, mas que já passou. Não tenho rancor - explicou.

Contratado em 2013,  Dátolo conquistou os títulos da Recopa Sul-Americana, da Copa do Brasil e do Campeonato Mineiro. No ano passado, ainda foi vice-campeão brasileiro. Neste ano, no entanto, ficou um longo período afastado por lesões. Ao todo, disputou apenas 21 partidas, incluindo um amistoso, pelo Atlético-MG, onde marcou um gol e contribuiu com três assistências.