Racing x Atlético-MG

                        Óscar Romero deu trabalho ao Galo de Júnior Urso no El Cilindro (Foto: Eitan Abramovich/AFP)

LANCE!
27/04/2016
21:26
Buenos Aires (ARG)

Com a missão de transpor as oitavas de final da Libertadores após ter sido eliminado na citada fase nas duas últimas edições da competição, o Atlético-MG conquistou um empate na noite desta quarta-feira. Em um jogo equilibrado e repleto de chances na etapa final, o Galo ficou no 0 a 0 com o Racing, atuando no El Cilindro, pelo jogo de ida do confronto. Confira como foi o tempo real do confronto clicando aqui. 

Com o placar sem gols em Avellaneda, na grande Buenos Aires, o Galo precisa de qualquer vitória na próxima quarta, provavelmente na Arena Independência, para avançar às quartas de final. Qualquer empate com gols é do Racing. Novo 0 a 0 garantirá decisão por pênaltis.

PRÓXIMOS JOGOS

Integrante da "Zona 2" do Campeonato Argentino, o Racing volta a atuar no próximo sábado, quando visitará o Huracán, que também está nas oitavas da Libertadores, às 18h de Brasília, pela 13ª rodada da competição. O time é, com 17 pontos, o sétimo colocado. Já o Atlético terá uma decisão pela frente. No domingo, o Galo visitará o América-MG, na Arena Independência, às 16h, pelo jogo de ida da final do Campeonato Mineiro.


NADA DE GOLS NO PRIMEIRO TEMPO

O Racing, como era esperado, tratou de pressionar o Atlético no início do jogo em Avellaneda, impulsionado pela fanática torcida. Pressão que fez Victor trabalhar logo aos dois minutos. Com Óscar Romero se movimentando muito e Lisandro López tentando confundir a marcação do Galo, o time argentino teve certo domínio do jogo – com direito a gol bem anulado de Grimi – até o Atlético trabalhar melhor a bola e conter o ímpeto rival.

Aguirre manteve o time que se garantiu na final do Campeonato Mineiro, com três volantes, mas Júnior Urso tendo liberdade para articular, e Dátolo na criação. Robinho, muito participativo e voltando para marcar, tentou fazer a diferença, mas a marcação do Racing era um empecilho. Racing que tentou tomar para si as rédeas do jogo novamente, mas não conseguiu ser efetivo. Óscar Romero chamou para si a responsabilidade, mas abusou das firulas. A melhor chance da primeira etapa viria a ser do Galo: jogada bem arquitetada, cruzamento da esquerda e cabeçada de Junior Urso.

Libertadores - Racing x Atletico Mg (foto:EITAN ABRAMOVICH / AFP)
   Robinho teve bons momentos no jogo (Foto: Eitan Abramovich/AFP)

BOM SEGUNDO TEMPO NO EL CILINDRO

Victor fez a diferença no início do segundo tempo, quando o Racing, a exemplo da etapa inicial, tentou imprimir uma pressão. Ele desviou a cobrança de falta feita por Romero que tinha endereço e espalmou uma bola desviada que também tinha o gol como destino. O Galo conseguiu responder aos 15, quando aproveitou o espaço deixando pelo rival. Contra-ataque e conclusão com perigo de Pratto.

O bom segundo tempo no El Cilindro teria ótimas chances desperdiçadas pelas duas equipes na sequência. Lisandro López acertou o travessão de Victor. Pouco depois, Robinho tentou encobrir Saja, mas errou o alvo. Já Júnior Urso, após passe do camisa 7, finalizou para a defesa do veterano goleiro, de 36 anos, e que completou 200 jogos pelo Racing nesta quarta.

O ritmo visto até os 30 minutos não foi o mesmo dos minutos finais. O Racing ensaiou uma pressão e teve ótima chance com Vittor, aos 44. O Galo teve bons momentos, encarou a equipe argentina de frente e se manteve em boa situação para avançar na Libertadores. 

FICHA TÉCNICA
RACING (ARG) 0 X 0 ATLÉTICO-MG


Local: Estádio Presidente Perón, "El Cilindro", Buenos Aires (ARG)
Data-hora: 27/4/2016 – 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Julio Quintana (Fifa-PAR)
Auxiliares: Eduardo Cardozo (Fifa-PAR) e Roberto Cañete (Fifa-PAR)
Cartões amarelos: Acuña (RAC); Leonardo Silva, Rafael Carioca e Júnior Urso (CAM)
Cartões vermelhos: Não houve.

Gols: Não houve.

RACING (ARG): Saja, Pillud, Vittor, Sánchez e Grimi (Diaz, 31'/2ºT); Videla e Aued; Noir (Martínez,18'/2ºT), Óscar Romero e Acunã; Lisandro López – Técnico: Facundo Sava.

ATLÉTICO-MG: Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Erazo e Douglas Santos; Leandro Donizete, Rafael Carioca e Dátolo (Clayton, 27'/2ºT); Robinho (Cazares, 36'/2ºT) e Lucas Pratto – Técnico: Diego Aguirre.