Victor coletiva Atlético-MG (Foto: Bruno Cantini)

Mamorá disse que Victor teve 'atitude isolada' após partida entre Galo e URT (Foto: Bruno Cantini)

RADAR / LANCE!
03/03/2016
13:01
Patos de Minas (MG)

As duras críticas de Victor ao gramado do Estádio Bernardo Queiroz, em Patos de Minas (MG), não foram bem digeridas pela diretoria do Mamoré. Nesta quinta-feira, o clube repudiou o fato de o goleiro definir o gramado no qual o Atlético-MG foi derrotado para a URT, no último sábado, como "pasto", destacando que o local foi vistoriado e enaltecendo a maneira como o campo é cuidado:

"Ressaltamos que a mesma grama plantada em nosso estádio, é a mesma que era usada no Mineirão, antes da reforma para a Copa do Mundo, e que o atleta jogou por vários anos nesse tipo de gramado. Inclusive a empresa, que é de Belo Horizonte, que plantou no Bernardo Rubinger de Queiroz é a mesma que plantou e prestava manutenção no Mineirão".

A diretoria do Sapo ainda afirmou que Victor foi o único a criticar as condições do Bernardo Queiroz:

"Diante dos fatos, repudiamos a atitude do atleta que não respeitou sequer seus colegas de trabalho que participaram do confronto, pois nada falaram à respeito das condições do gramado quando foram entrevistados, sendo inclusive uma atitude isolada do atleta citado, e que nós desta agremiação não aprovamos ou concordamos com tal declaração".

LEIA A NOTA DO MAMORÉ NA ÍNTEGRA


A Diretoria do E.C. Mamoré vem através desta, expressar publicamente seu repúdio à entrevista concedida pelo atleta Vitor Leandro Bagy – “Vitor” goleiro do Clube Atlético Mineiro no final do jogo entre URT x Atlético Mineiro, realizado no dia 28/02/2016, em Patos de Minas, onde o mesmo cita o gramado do Estádio Bernardo Rubinger de Queiroz como “pasto”. Falando com uma equipe de rádio da região, Vitor fala: “ batalhou, lutou, mas jogar nesse pasto aqui fica difícil...”

Ressaltamos que a mesma grama plantada em nosso estádio, é a mesma que era usada no Mineirão, antes da reforma para a Copa do Mundo, e que o atleta jogou por vários anos nesse tipo de gramado. Inclusive a empresa, que é de Belo Horizonte, que plantou no Bernardo Rubinger de Queiroz é a mesma que plantou e prestava manutenção no Mineirão.

Por último, informamos que todos os estádios que sediam o Campeonato Mineiro passam por uma vistoria criteriosa pela Federação Mineira de Futebol (FMF), e que nossa arena possui um laudo dando plenas condições para a prática de futebol.

Diante dos fatos, repudiamos a atitude do atleta que não respeitou sequer seus colegas de trabalho que participaram do confronto, pois nada falaram à respeito das condições do gramado quando foram entrevistados, sendo inclusive uma atitude isolada do atleta citado, e que nós desta agremiação não aprovamos ou concordamos com tal declaração.