Marcelo Oliveira

(Foto: Bruno Cantini/Atlético)

LANCE!
10/10/2016
16:46
Belo Horizonte(MG)

Uma das maiores crítica da participação do Atlético-MG no Campeonato Brasileiro era a sua deficiência defensiva, muito em função do esquema ofensivo, com dois meias e dois atacantes. Mas este problema parece estar sendo contornado pelo Galo.

Com apenas três gols sofridos nos últimos cinco jogos- contra Ponte Preta, Cruzeiro e Inter- a defesa do alvinegro, que é também o terceiro melhor ataque da competição, com 46 gols, atravessa um bom momento na competição. De acordo com o treinador Marcelo Oliveira, o segredo é: todos, do atacante ao goleiro,  têm que participar da marcação. 

 -Foram bons esses últimos jogos. Criou uma nova expectativa. Continuamos sendo um time que cria muito, faz gols. E agora não estamos levando. Isso é importante no futebol. Não só atacar e não só defender. Todo mundo precisa participar da marcação, para roubar a bola. E quando tem a bola, tem que agredir sempre, porque isso é uma característica da história do Atlético, e também minha como treinador. Tivemos grandes ataques tanto no Coritiba quanto no Cruzeiro. É isso que a gente quer. Um equilíbrio maior. Isso depende muito de frequência de escalação do mesmo time, coisa que tem sido muito difícil nos últimos tempos-afirmou o comandante. 

Ainda de acordo com o treinador, as muitas formações defensivas atrapalharam um melhor desempenho da defesa alvinegra. 

 -As várias formações na defesa atrapalhou muito. No Brasil, os times são 'destreinados'. Não se treina por causa do número de jogos. O que vai levar o time a ter um entrosamento maior é a repetição das escalações. Quando você tem que trocar muito e não tem tempo de treinar, esse time vai pecar um pouco-finalizou.