HOME - Colo-Colo x Atlético-MG - Copa Libertadores - Luan e Jaime Valdes (Foto: Martin Bernetti/AFP)

Luan atuou os 90 minutos diante do Colo Colo em Santiago, no Chile (Foto: Martin Bernetti/AFP)

LANCE!
10/03/2016
23:43
Santiago (CHL)

O Atlético-MG segue invicto e líder do Grupo 5 da Copa Libertadores. Nesta quinta-feira, em Santiago, o Galo não se intimidou com a pressão da torcida chilena e segurou o 0 a 0 com o Colo-Colo. Apesar da rede não ter balançado, o Estádio Monumental foi palco de um ótimo e movimentado duelo.

Na próxima quarta-feira, às 21h45, Atlético-MG e Colo-Colo voltam a se enfrentar pelo Grupo 6 da Libertadores. Desta vez, o duelo será na Arena Independência. Independiente del Valle e Melgar jogam na terça-feira, às 19h30, no Equador.

Tratado como dúvida antes do jogo, Robinho sequer foi relacionado. De acordo com o departamento médico do clube, o atacante teve uma infecção na coxa - causada por uma picada de inseto ainda no Brasil - e apresentou uma piora no quadro de febre nesta quinta-feira.


O JOGO


Colo-Colo e Atlético-MG mostraram na primeira que é possível fazer um bom jogo, mesma que as oportunidades de gol sejam raras. O Galo não mostrou-se incomodado com a pressão da torcida e atuou com segurança. A presença de Patric no lugar de Robinho deu ao time de Aguirre maior recomposição defensiva. Assim, os mineiros dominaram o meio-campo.


Com Marcos Rocha, Luan e Cazares, o Atlético aproveitou bem o lado direito e as subidas de Beausejour. No entanto, na hora de dar o passe decisivo os jogadores não mostraram precisão e o goleiro Villar só trabalhou quando a bola foi alçada na área do Colo-Colo.

O time chileno também mostrou qualidade quanto teve a posse de bola. O centroavante Paredes deu muito trabalho para Léo Silva e Erazo. Com as defesas bem postadas, o chute de longe surgiu como alternativa. Pelo Galo, Luan e Patric tentaram. Pelo Colo-Colo, quem arriscou foi Delgado. Ninguém teve sucesso.

Enxergando a possibilidade de vitória, Diego Aguirre voltou do intervalo com Hyuri e Dátolo. E a etapa final seguiu em alto nível - e agora com chances claras. Delgado invadiu a área e finalizou cruzado, rente á trave esquerda.

O Atlético respondeu com Dátolo. Primeiro, o camisa 10 arriscou de fora da área e Villar foi buscar no canto esquerdo. Depois, o meia argentino cobrou falta com muito perigo. Mas a participação de Dátolo parou por aí. Aos 15, o meia sentiu a coxa esquerda ao arrancar e pediu substituição. Júnior Urso entrou em seu lugar.

A substituição forçada atrapalhou os planos de Aguirre. O Galo recuou e o Colo-Colo passou a ocupar o campo ofensivo. A partir do 30 minutos a pressão tornou-se gigante. Paredes e Martin Rodríguez tiveram as melhores chances, mas pararam em “São Victor”. Após driblar Léo Silva e ficar cara a cara com Victor, Tonsio teve a bola do jogo aos 39, mas chutou por cima. O Galo, que sonhou com a vitória no Chile, respirou aliviado com o apito final e o empate.

FICHA TÉCNICA - COPA LIBERTADORES
COLO-COLO (CHI) 0 X 0 ATLÉTICO-MG


Local: Estádio Monumental, em Santiago (CHI)
Data-hora: 10/3/2016 – 21h45
Árbitro: Gery Vargas (Fifa-BOL)
Auxiliares: Juan P. Montaño (Fifa-BOL) e Wilson Arellano (Fifa-BOL)
Renda/Público: Ainda não divulgados. 

Cartões amarelos: Valdés e Beausejour (COL); Rafael Carioca e Leandro Donizete (CAM).
Cartão vermelho: Não houve.

Gols: Não houve.

COLO-COLO (CHI): Justo Villar; Gonzalo Fierro, Claudio Baeza, Barroso e Beausejour; Araya, Pavez e Valdés; Juan Delgado (Martín Rodríguez, 24'/2ºT), Paredes (Reina, 34'/2ºT) e Martín Tonso – Técnico: José Luis Sierra.

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Erazo e Douglas Santos; Leandro Donizete, Rafael Carioca, Patric (Hyuri - Intervalo), Luan e Cazares (Dátolo- Intervalo - e depois Júnior Urso, 16'/2ºT); Lucas Pratto – Técnico: Diego Aguirre.