Carlos Antônio Mello
22/03/2018
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

Aylon conseguiu se entrosar de maneira rápida ao América-MG. Depois de passagens por Internacional e Goiás, o atacante reencontrou o seu bom futebol em Belo Horizonte. A fase artilheira se reflete dentro de campo. Na competição, que tem os badalados centroavantes Fred, do Cruzeiro, e Ricardo Oliveira, do Atlético-MG, o camisa 18 soma seis gols marcados em 11 partidas disputadas. É dele o status de artilheiro do Campeonato Mineiro.

Mesmo com o cenário positivo, o atacante deixa o bom momento individual de lado e destaca a parte coletiva do time treinado por Enderson Moreira. O foco dele está na primeira partida da semifinal do Estadual contra o Atlético-MG, que acontece nesta quinta-feira, às 20h, no Independência. Em conversa com o LANCE!, ele abriu o jogo sobre a boa fase e a reta final da competição.

Na semifinal da competição, o clube que teve a melhor campanha na primeira fase ou maior saldo de gols é critério de desempate. Com isso, o América-MG tem a vantagem no confronto, pois acabou a frente do Atlético-MG na tabela. O LANCE! acompanha o jogo em tempo real.

Você esperava se destacar tão rápido no América-MG, depois de não ter grandes passagens pelos clubes anteriores?. Qual o sentimento? 
​É um sentimento de muita alegria e sensação de que o trabalho que vem sendo feito vai nos dar muitos frutos bons durante todo o ano. Toda chegada em um clube diferente é difícil e precisa de tempo pra se adaptar, mas no América foi tudo muito mais rápido do que o normal. Consegui me entrosar e entender o trabalho de forma rápida, isso ajudou a conseguir me destacar e ser artilheiro do campeonato. Mais importante que isso, fico muito mais feliz em estar contribuindo para as vitórias do time.

'Queremos fazer história no América e para isso precisamos do reconhecimento coletivo'

O América ficou à frente na classificação (primeira fase) do Atlético-MG, agora, na semifinal o que espera da partida? 
Ficamos na frente deles, mas acabamos perdendo pra eles na primeira fase. Mas ambas as coisas pouco importam nessa fase de mata-mata. Queremos surpreender muita gente e chegar ao título do campeonato. Nosso time está bem focado e vamos dar o nosso melhor para conseguir a classificação à final.

A equipe está com boa campanha e você está brigando pela artilharia, as duas coisas são bem importantes, mas o que prefere: ser artilheiro do Estadual ou campeão mineiro?
O reconhecimento pessoal é bacana, mas não conseguimos fazer nada sozinho. Queremos fazer história no América e para isso precisamos do reconhecimento coletivo, que não vai ajudar só um ou dois, mas sim o grupo inteiro. Por isso, ser campeão é muito mais importante do que ser artilheiro.

Enderson Moreira preservará a mesma estratégia diante do Atlético-MG ou alterará um pouco o esquema utilizado? 
Não vamos mudar nosso jeito de jogar, temos uma identidade e não vamos fugir dela. O Enderson tem nos mostrado os pontos fortes do Atlético-MG e precisamos conter esses pontos para tentarmos a classificação. Espero que seja um grande jogo.